Guto revela conversa com Nino: “Disse que abaixou a cabeça e acabou não vendo as parcerias”

O Bahia abusou dos erros defensivos no confronto direto com o Atlético-GO e ficou em situação mais delicada no Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira (29), o time levou o segundo gol da derrota por 2×1 aos 47 minutos do segundo tempo e corre risco de entrar na zona de rebaixamento. 

Após a partida em Goiânia, o técnico Guto Ferreira evitou apontar culpados e levantou a bandeira de olhar para a frente. Com 40 pontos, o tricolor é o 16º colocado, empatado em número de pontos com o Juventude, primeiro time do Z4. Como o clube gaúcho enfrenta o Red Bull Bragantino, nesta terça-feira (30), o Esquadrão pode ser ultrapassado. 

“Jogamos contra uma equipe extremamente competitiva, fora de casa, um jogo equilibrado onde eles acabaram vencendo, onde a gente poderia ter vencido também”, iniciou Guto. “Não pode errar. A gente não pode transferir responsabilidade nesse momento. Erramos todos. A gente gostaria, se não desse para vencer, levar pelo menos um ponto. Não conseguimos. Não adianta ficar lamentando o que erramos. É olhar para frente para que não aconteça nos próximos jogos. Temos três partidas para buscar o resultado”, completou.

O treinador foi questionado sobre o lance de contra-ataque em que o Bahia ficou com quatro jogadores contra apenas um do Atlético-GO, mas Nino tentou a jogada individual e foi desarmado. Segundo Guto, o lateral afirmou que não viu os companheiros.
  
“Quando ele [Nino] foi cobrado disse que na corrida abaixou a cabeça e acabou não vendo as parcerias. Mas esse não é o momento de transferir responsabilidade. Sabemos onde erramos e é o momento de olhar para frente”, explicou o treinador.

LEIA TAMBÉM

Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Sobre Redação 4406 Artigos
Veiculo informativo independente sobre o Esporte Clube Bahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*